O maravilhoso header é cortesia da Palmier Encoberto. Quem mais?

quinta-feira, novembro 06, 2014

Se não é isto que é "encher chouriços", não sei que mais possa ser

Que felicidade, o Estado Português, tem no currículo do primeiro ciclo do ensino básico, educação física, inglês e artes.
Já viram o luxo? Quando é que no nosso tempo havia disto? As famosas AEC. Formação da boa para as nossas criancinhas, a custo zero.
Até aqui tudo bem. Muito bem. Excelente, não?
Mãe, hoje a professora de inglês faltou e quem deu a aula foi o professor de educação física.
Mãe, hoje o professor de educação física faltou e quem deu a aula foi a professora de inglês.
Ainda bem que há quem ande encantado com o Ensino Público

15 comentários:

  1. Hã?!

    (tenho ideia que em tempos qualquer licenciatura bastava para se leccionarem essas AECs. A filha da empregada da minha mãe, que estudou contabilidade chegou a dar aulas dessas)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não faço ideia quem pode dar estas aulas, sei que se aquilo não passa de uma forma de manter os miúdos na escola até mais tarde, devia chamar-se ocupação de tempos livres ou coisa que o valha.

      Eliminar
    2. Se pensarmos bem, o próprio nome, enriquecimento urricular, soa a coisa para inglês ver, é só para compor o currículo, não é para aprender ...

      Eliminar
  2. Pão nosso de cada dia. Bem vinda ao clube.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também tens destes professores polivalentes?

      Eliminar
  3. qualquer pessoas que esteja dentro do assunto sabe que varia muito de agrupamento para agrupamento. Se tiverem alguma flexibilidade, conseguem constituir horários "sensatos" em que consigam segurar um professor. Infelizmente a maioria não quer saber, e os horários dos professores AECs são assim: cinco horas espalhadas pela semana, uma hora todos os dias, em que o professor tem de assumar sozinhas as despesas de deslocação,para dar só uma aula por dia. É óbvio que a maioria dos professores não aceita, e os que aceitam desistem logo que arranjam melhor. E depois contratam qualquer pessoa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não estou dentro do assunto. Só conheço este agrupamento, e este ano está a correr bem pior que nos outros.

      Eliminar
  4. Desde que passaram a ser leccionadas pelos agrupamentos é um Deus me acuda. Desde porem professores de secundário a dar aulas a meninos de seis anos, vale tudo...
    Suponho que ainda haja sítios onde a coisa funcione mas eu só tenho ouvido queixas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo aquilo depende da boa vontade e do empenho pessoal de cada um...

      Eliminar
    2. O problema é que os Agrupamentos não encaram aquilo como disciplinas à séria. Usam os professores que têm livres, independentemente de serem adequados ou não, de estarem ou não interessados em dar aquelas aulas. Conheço escolas onde em cada ano mudam as disciplinas. É uma vergonha.
      Quando eram organizadas pelas AP's funcionavam bem. Acontece que o governo reduziu a verba das AEC para metade. Omeletes sem ovos é complicado...

      Eliminar
    3. Esse será sempre o problema. Sem dinheiro não há palhços. Mas para terem esta espécie de ocupação de tempos livres, nem de professores precisavam, e sempre poupavam mais algum.

      Eliminar
  5. não depende de "boa vontade" , Ou os professores têm de fazer voluntariado? Gastar mais em combustível do que o que se ganha com 5 horas semanais não faz sentido, mas é o que oferecem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que depende da boa vontade, só que jamais deveríamos chegar a este ponto. Jamais me ouvirá defender que a culpa é dos professores. Nunca me senti tão solidária com uma classe como com esta.

      Eliminar
  6. Os supostos professores que leccionam essas actividades, na sua maioria não tem sequer competência para dar aulas a uma turma inteira de 1ºciclo (ou de outro qualquer). No 3º ano do meu filho os professores de música vinham do Conservatório D.Dinis, ali pertinho da escola, suponha-se que tivessem formação para ali estar.... desde aulas passadas a dormir com a cabeça nas secretárias (porque não conseguiam sossegar os miudos), a miudos pendurados na janela durante a aula enquanto a sra.professora lia um livro na sua mesa, até à intervenção da professora de 1ºciclo e direcção da escola durante as aulas, existiu tudo! No meu caso não existia professores polivalentes, quando não havia uma aula os miúdos eram despejados pelas outras turmas até à próxima hora...
    Sou extremamente solidária com os professores, é uma vergonha as noticias a que se assiste todos os dias, mas neste caso em concreto das AEC's é mesmo só para encher a vista!

    ResponderEliminar
  7. Xaxia, não concordo, de todo, com isso de não haver palhaços se não houver dinheiro. O que é certo é que com mais ou menos verba o ensino público virou uma real palhaçada. A questão é que a educação não deveria depender da boa vontade das pessoas habilitadas a fazê-lo. Da boa vontade dependem a solidariedade, o voluntariado, o Banco Alimentar e afins, jamais a educação. Isso dos professores ganharem mal, não estarem motivados, de pagarem as suas deslocações e de nunca saberem com o que contam "amanhã" é tudo muito bonito, muito compreensível, mas não serão certamente os alunos que deviam ser prejudicados e para mim, que trabalho quer me apetece quer não, isso não serve de justificação.
    Enfim, este ano desisti da luta e ao não ter professor, nem bom nem mau, voltei ao privado o que não deixa de ser triste ser essa a solução que resta.

    ResponderEliminar

Comenta, não pagas nada e eu fico toda contente