O maravilhoso header é cortesia da Palmier Encoberto. Quem mais?

quinta-feira, abril 09, 2015

Verdadeira facada no coração. Pelas costas.

Há momentos em que os acontecimentos nos obrigam a parar para pensar.
Questionar tudo.
Como chegámos até aqui? Valeu pena? Vale a pena?
Gerem-se as palavras, gerem-se os silêncios. Aprendemos quando falar. E quando calar.
Medimos, avaliamos, o que nos merece lágrimas, o que nos merece perdão.
Mas há um dia, um momento, em que acontece algo que pode não nos merecer perdão. Algo tão grande e tão grave, que nos abala com tal intensidade, que sentimos as pernas a falhar, as mãos as tremer, a água a invadir-nos o olhar.
Ficamos sem palavras. A boca seca.
Queremos relevar e não conseguimos. Queremos dizer que tudo se vai compor e não conseguimos.
E é então que tudo passa em retrospectiva.  O dia de ontem.  A ainda próxima manhã de hoje, enquanto tudo ainda estava bem, tudo corria normalmente, nada poderia deixar adivinhar o que aí vinha.
Como foi ele capaz? Como?
A única coisa que oiço é a voz feliz do meu filho, de sorriso rasgado:
- Gostas mãe, gostas?
Dito-Cujo rapou o cabelo ao Sancho.
Máquina 3.

18 comentários:

  1. Os homens não percebem a nossa relação com o cabelo.

    Vai crescer (e ele estava feliz).

    ResponderEliminar
  2. Isso é coisa para o pôr no sofá durante uns dias. Máquina 3? Pobrinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Picante, o meu Sancho tinha um cabelo tão, mas tão giro...Valha-me que a criança tem uma cabeça perfeitinha e está contente.

      Eliminar
  3. Querida Xaxia,
    Que suspense fantástico.
    Confesso que, depois de tanta apreensão, não esperava que estivesse em causa uma minudência.
    Beijos,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Outro Ente, só um homem para se referir a um acontecimento quase trágico, como uma minudência.
      Vieram-me as lágrimas aos olhos, e não foi de felicidade. Coisas de mãe, e de mulher.

      Eliminar
    2. Eu não te disse, Xaxy? Uns insensíveis...

      Eliminar
  4. Bem, eu sou aquela mãe que aos 8 meses do meu filho lhe cortei pela primeira vez com a máquina pente 3. E já lhe tinha cortado os caracóis várias vezes.

    A minha mãe a primeira vez que lhos cortei, andou a catar no lixo alguns caracóis. A minha sogra, mais tarde (mora a 130Km), chorou-se pelos caracóis e suplicou para eu lhe guardar alguns. Eu mandei-a ir buscar uma tesoura e roubar-lhe logo ali alguns, ou que pedisse ao filho para se lembrar de lhos guardar. A mulher correu logo a buscar a tesoura.

    Claro que as duas ameaçaram-me de me matar de eu lhe cortar os caracóis.

    Agora com quase 8 anos corto-lhe o cabelo uma vez por ano, pente 2. Então passa de num dia com uns caracóis enormes e lindos para uma carecada.

    É como eu digo: é só cabelo, cresce.

    E sim, também faço o mesmo a mim, ainda há um ano passei do cabelo na cintura para por cima dos ombros, agora já me fartei do ter pelas orelhas, daqui a um ano já andará no meio das costas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca guardei cachos, mechas ou caracóis. Entretanto já quase me habituei.

      Eliminar
  5. Acho que nunca contei esta história no blog. Gosto, tal como tu, do cabelo de macaquito, detesto vê-lo de cabelo muito curto. Um vez foi passar uns dias a casa dos avós e o meu pai, achando que ele tinha a franja nos olhos resolveu cortá-la, como ele detesta cortar o cabelo, assim que vê a tesoura entra em stress e não pára quieto. Devolveram-me uma criança com o cabelo grande e uma franja género Beatriz Costa. A cabeleireira disse quem nunca tinha visto uma franja tão perfeita e queria conhecer o meu pai, estaria tudo bem se a franja não tivesse cerca de centímetro e meio. Solução? Perguntei como quem procura um milagre. Rapar, respondeu-me encolhendo os ombros. Apetecia-me chorar, não o fiz por vergonha! Ele estava feliz, tal como o teu Sancho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso também foi o meu sogro o obreiro desta cena. É ele o detentor da malvada da maquina. Mas pente 3 medo tem como ficar mal, não é?
      Parece que já me estou a habituar e ele continua feliz.

      Eliminar
  6. O que lhe aconteceu é .... uma "lateralidade". Foi esta a palavra que um amigo usou para classificar aquilo que me aconteceu numa associação [muito grave para mim!, mas para ele, secundário]. O conceito, completamente desconhecido para mim, ajudou-me a enfrentar a tristeza que sinto!

    Amanhã, com certeza, ainda vai rir-se a bandeiras despregadas da tonalidade com que pintou o sucedido!

    ResponderEliminar
  7. Muito bom! Achei piada mas percebo perfeitamente o choque: retratou na perfeição o modo como a alma feminina reage aos pequenos grandes acontecimentos, no que aos filhos diz respeito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que quer dizer com "pequenos acontecimentos "? Hum ?

      Eliminar
  8. O cabelo do meu filho não tem graça nenhuma, a não ser a cor! Não tem caracóis, não tem volume, nem tem jeitinhos especiais... Por isso no verão leva só uma cabeçada, q ele transpira muito na cabeça e depois durante o resto do ano anda com cabelo à rapazinho, corta 3x por ano!

    ResponderEliminar

Comenta, não pagas nada e eu fico toda contente