O maravilhoso header é cortesia da Palmier Encoberto. Quem mais?

quarta-feira, fevereiro 18, 2015

Apertadinhos

Quando comprámos esta casa, éramos só dois e um bebé a caminho. Três quartos. Um para nós, um para a bebé, e um escritório.
Fixe.
O nosso quarto de tamanho razoável, os outros dois...ná...nem por isso. Mas chegavam e sobravam. Para nós e um bebé.
Depois chegou nova Migalha, outra menina. Ah e tal, vai para o quarto da irmã, depois quando estiverem na idade de precisarem de mais espaço/independencia/portas fechadas, desmontamos o escritório e fazemos um quarto para cada uma.
Sem que nada o fizesse prever (além do facto de se fazer o amor nesta casa) , engravido novamente. Ultrapassado o choque/estupefacção/negação/medo, deitei mãos à obra e desmachei o escritório para fazer um quarto de rapaz.
Ficámos em modo lotação esgotada.
Bom, a verdade é que Migalhas não param de crescer, as roupas delas não param de aumentar (em número e em tamanho), e não podendo dar o espaço que elas começam a precisar, tento pelo menos garantir-lhes um sítio para fazerem os trabalhos de casa, tipo ao mesmo tempo, e preciso desesperadamente de gavetas para arrumar e separar a roupa de cada uma, já que hoje é tudo um bocado ao calhas e tudo ao molho e fé em Deus (ainda por cima vestem o mesmo número).
E portanto meço o quarto delas, de trás para a frente, e da frente para trás, e vejo o catálogo do/da Ikea uma infinidade de vezes, e estão sempre a faltar-me uma porra de meia dúzia de centimetros, mas que fazem a diferença, a menos que queira barrar a passagem para a varanda, ou impedir a porta de fechar.
Bom, parece que finalmente descobri uma solução, que não sendo perfeita, cabe ali até não sobrar nem mais um milimetro (sim, não sobra para as casinhas, nem para as bonecas, nem para se sentarem no chão a brincar, para nada).
Agora só falta ir buscar o que escolhi, alancar com tudo e montar.
Digo-vos, se não é a isto que se chama meter o Rossio na Bestega, não sei o que será.
O próximo passo cá em casa:  entra mais uma cadeira e tem que sair um de nós.

18 comentários:

  1. as pessoas bem dizem "ah, eles crescem tão depressa". A verdade é que não há meio de passarem a fase do quarto atafulhado de brinquedos. São a mini-cozinha, os salão de cabeleireiro, a banheira e a cama dos nenucos, ca cadeirinha da papa, a casa de bonecas... e só tenho uma filha.
    May the force be with you, Xaxia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Atafulhado. E mesmo assim coisas demasiado volumosas, ficam em casa da avó e uma vez por ano encho uns dois sacos daqueles azuis do Ikea com brinquedos novos, para dar.

      Eliminar
  2. Been there done that... E verdade seja dita... Bendito IKEA que nos alivia destas situações de literal aperto. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há duas coisas que gosto no Ikea: é barato e portanto se daqui a 2 anos quiser mudar tudo não me pesa a consciência, e é imediato, sozinha consigo comprar, transportar e montar, tudo num dia. Odeio esperar pelas coisas.

      Eliminar
  3. Um colega de profissão há uns 4 anos passou por algo parecido, 2 meninos e depois uma menina. Só não me lembro de tinham um T2 ou T3! Como trocar de casa estava fora de hipótese, fizeram algo que lhes gabo a coragem. Abdicaram do quarto deles. Os rapazes (ou os 3, já não tenho a certeza)foram para lá, e eles foram para o dos miúdos.
    Entretanto perdi o contacto com ele, mas nao deve ter mudado nada!

    Coragem com as montagens!!!! Isso dá cabo da cabeça a qualquer um!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até já pensei nisso...mas o quarto delas não dá espaço para uma cama de casal grande, e nós gostamos de dormir à larga. A minha cama tem dois metros!

      Eliminar
    2. Vinha cá dar a ideia mas já foi dada. Também conheço quem tenha abdicado de tal.

      Outra solução para ter escritório/zona para estudarem é abdicar de uma sala de jantar (caso tenham) e passar a sala a ser escritório e sala.
      Podem também abdicar da sala como quarto para as miúdas e passar o quarto delas a servir de sala (de estar).

      Eliminar
  4. E que tal pagar a um carpinteiro e fazer móveis à medida? Acredito que fique um pouco mais caro (e por vezes nem tanto assim, o Ikea é muito pobrezinho em qualidade) mas tem-se exactamente aquilo que se paga e aproveita-se todos os cantinhos. Cá em casa praticamente todos os móveis foram escolhidos por nós e feitos num carpinteiro, cozinha, sala , escritório, quartos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depois de me terem pedido recentemente mais de 2000 mil euros por um móvel de TV, tipo estante com abertura p colocar a TV, honestamente n considero mandar fazer moveis uma opção viável.

      Eliminar
    2. Tal e qual. O ultimo orçamento que pedi foi para uma cama, tipo "tabuleiro", com dois gavetões, de madeira lacada a branco, coisa mais simples do mundo. Pediram-me uns 700€...achei um exagero.

      Eliminar
    3. Pois, isso vai depender muito de com quem se trabalha. Eu conheço dois carpinteiros que têm preços muito razóaveis, mas há realmente quem leve couro e cabelo. É óbvio que também conta o facto de se querer mudar volta e meia as coisas, aí é melhor mesmo optar por coisas tipo ikea. Felizmente eu e o meu marido temos gostos muito parecidos e quando escolhemos uma coisa e com a certeza que aquilo vai ficar ali muito tempo.

      Eliminar
    4. Eu pedi uns 4 orçamento e achei todos mto caros p o q era.
      Mas é por ai é, eu canso-me das coisas por isso acho melhor o conceito mobília descartável do ikea :)

      Eliminar
    5. Alguns móveis do Ikea são feitos em Paços de Ferreira...(claro que isto não é o que os ditos senhores de lá querem que se saiba)

      Já agora, eu já vi um casal a pedir um orçamento num carpinteiro para lhe fazer uns móveis como uns do Ikea e o dito pediu-lhes 3000€. O dito móvel custava 250€... ou seja, podiam partir mais de 10 móveis à vontadinha para chegar ao valor pedido por carpinteiros.

      A última "piada" de um carpinteiro foi dar um orçamento de 15.000€ a uma tia minha para uma cozinha (só os móveis, nem sequer com placa, forno e afins)... que nem seria em madeira maciça...
      Qualidade? Pois sim...

      Ps: Sou uma fã assumida do Ikea e vivi 20 anos numa casa em que tudo foi feito à medida ou comprado em casas de "qualidade". Os meus pais deram quase 30.000€ para o que têm na sala e se tem qualidade? Tem (aliás os móveis da sala são dos que melhor qualidade tem na casa) mas os meus pais já estão fartos daquilo e agora não vão meter fora e ninguém lhes dá dinheiro que lhes compense vender a dita para trocar.
      Na cozinha os móveis foram todos feitos à medida, custaram os olhos da cara, nem 1 ano tinha e já estava cheio de rachas [e levaram o carpinteiro a tribunal que teve que lhes pagar uma nova... quase 10 anos depois, não esquecendo o custo de advogado, faltas ao trabalho, dinheiro perdido, etc].
      Os móveis do meu quarto comprado pelos meus pais foram montados e desmontados 3 vezes, agora ninguém consegue dormir na cama porque ela faz barulhos e abana toda. Qualidade? Pois sim. Caro.

      Já desmontei e montei a minha cama do Ikea 5 vezes e ela continua como nova, 5 anos de uso. Mudámos de casa várias vezes, nenhuma mobília do Ikea ficou danificada, a abanar ou whatever, já a mobilia de madeira maciça? É tocar-lhe e ver a abanar. Mas mesmo que a mobília do Ikea não tivesse boa neste momento já podia comprar outra sem perder dinheiro. [Na realidade na cama o que mais interessa é um colchão de qualidade e eu cá até sou das que acha que os do Ikea são caros para o que são, o meu é da molaflex, comprado directamente na fábrica saiu bem barato para a qualidade que tem]
      Podia continuar mas acho que não vale a pena. A maioria dos tuguinhas ainda acha que caro=bom e é triste. Continuam algunas até a achar que é vergonhoso não dar os olhos da cara seja pelo carro, pela casa, pelos móveis ou pela roupa.
      Os meus pais, por exemplo, já se arrependeram do dinheiro gasto em móveis mas o que sabem eles, não é?
      Por outro lado, eu não me imagino a comprar "móveis para a vida". Passado uns anos eu farto-me de ver o mesmo e depois? Vou meter fora móveis que me custaram os olhos da cara? Mesmo que a qualidade seja inferior (os meus móveis da sala não chegam aos calcanhares da qualidade dos dos meus pais, nem aguentarão mais de 30 anos de uso mas eu também não dei sequer 1000€ por tudo e os meus pais deram uns 30.000€) mas eu não pretendo uma "casa para a vida", gosto de mudar e não quero ficar agarrada a um móvel só porque me custou muito dinheiro ou ficar a arder com móveis que falham e depois não tenho dinheiro para comprar outro porque dei um dinheirão por aquilo que podia ter por 1/10 do preço.

      Eliminar
    6. Tal como eu disse, para quem volta e meia gosta de mudar a casa não compensa minimamente, não é o meu caso. Estou casada há 10 anos e ainda não me "enchi de nenhum móvel que tenha em casa, não sei se direi o mesmo daqui a 10, o tempo o dirá, mas obviamente que não dei nem darei esses balúrdios. O quarto do meu filho por exemplo, tem um cama com 4 gavetões a todo o comprimento, uma estante de parede a parede, um roupeiro com 3 portas até ao tecto e uma secretária e não chegou aos 2000, se compraria mais barato no ikea? muito provavelmente. Não aproveitaria todos os cantinhos, não teria tanta arrumação, não ficaria com as cores que queria, mas ficaria mais barato. São opções. E para mim não é o caro que é bom, é o bom que é bom. Eu não gosto de estar limitada ao que há. Por exemplo para o meu quarto queria um roupeiro até ao tecto, de parede a parede, não conseguia isso no ikea. Também tenho uma estante do ikea no escritório e gosto bastante dela e já comprei mito mais coisas lá, de arrumação etc.... Além disso não tenho a certeza se o ikea é assim tão mais barato, mas pronto. Como em tudo nesta arte também existem muitos "artistas" e tb já tive muitos orçamentos disparatados os quais mandei dar uma volta claro. Acho que depende sempre muito dos nossos objectivos para a casa.

      Eliminar
  5. E estas situações podemos agradecer aos construtores portugueses que acham que quartos de 7/8m2 são uma coisa boa, ou até mesmo 9/10.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu prédio é do tempo em que os quartos eram mesmo só para dormir, as crianças tinham um quinto dos brinquedos e um quarto da roupa...

      Eliminar
  6. Pipocante Irrelevante Delirantequarta-feira, 18 fevereiro, 2015

    Nada como partilhar um quarto... beliches ou gavetas.

    A minha mobília é quase toda feita à medida... ainda há onde se encontre quem faça com boa qualidade, a bom preço (se bem que os ikeas e moviflores, deus o tenha, estão a acabar com essa raça)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elas já partilham um beliche. Não está fácil!

      Eliminar

Comenta, não pagas nada e eu fico toda contente